Sponsor

Redes

domingo, 1 de setembro de 2019

Os riscos do uso de prótese de silicone

Os principais riscos do uso de próteses de silicone estão ligados ao fato de ele comportar-se como uma espécie de “corpo estranho”  dentro do organismo.
E como todo corpo estranho o natural é que ele procure eliminá-lo de todas as maneiras possíveis.
E, para piorar, diversas denúncias de rompimento, adulteração do material, uso de matéria-prima de baixa qualidade, entre outros crimes, acabam tornando essa decisão sobre colocar ou não uma prótese de silicone ainda mais difícil e controversa.
De acordo com especialistas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, alguns fatores podem ser determinantes para o sucesso desse tipo de empreitada.

Os riscos das próteses estão mais ligados à competência do cirurgião plástico
 
E entre eles estão: recorrer sempre a um profissional bem avaliado (até mesmo nas redes sociais, sites e blogs); jamais adquirir material abaixo do preço de mercado; certificar-se de que não possui fatores de risco; seguir todos os procedimentos (inclusive o pós-operatório); entre outras medidas que certamente farão toda a diferença para o êxito dessa operação.
Mas o objetivo desse artigo é fazer uma lista com alguns dos principais riscos do uso dessas próteses de silicone nos dias atuais. Riscos que devem ser calculados com cuidado, a fim de que o sonho do corpo perfeito não transforme-se numa terrível dor de cabeça.

1.Infecções

O uso de próteses de silicone pode aumentar os riscos de infecções no seios no caso de um trauma.
E mais: o seu uso prolongado pode causar um tipo de linfoma raríssimo, de acordo com informações da FDA – agência norte-americana que controla a qualidade dos medicamentos e dos alimentos no país.
Portanto, é necessário avaliar bem os riscos e recorrer à opinião de um bom especialista sobre a sua verdadeira porcentagem.

2.Rompimento

De acordo com especialistas da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), somente após 6 ou 7 anos de uso pode haver algum risco de rompimento de uma prótese de silicone.
E esse risco é da ordem de 1% ao ano; e somente nos casos de traumas, uso de material inadequado e erros durante a cirurgia.

3.Os riscos de rejeição de uma prótese de silicone

Como dissemos, uma prótese de silicone funciona como uma espécie de “corpo estranho” no organismo.
E, nesse caso, a rejeição pode ocorrer a partir da formação de uma espécie de membrana ao redor do silicone, como uma tentativa do organismo de expulsá-lo; o que muitas vezes acontece devido à baixa qualidade do material.

4.Rompimento da incisão cirúrgica

Um outro risco do uso de próteses de silicone é o rompimento da abertura a partir da qual ela foi colocada.
Isso geralmente ocorre quando o paciente não observa o repouso exigido ou não respeita a dieta recomendada.  E o resultado pode ser o rompimento da incisão devido à inflamação do local.

5.Perda da sensibilidade dos seios

Por fim, um outro risco desse tipo de procedimento é a perda da sensibilidade dos seios. Isso ocorre devido a danos causados em alguns nervos ou vasos (que irrigam a região) durante a colocação da prótese.
No entanto, os riscos aqui estão mais relacionados com erros durante o procedimento, que podem ser evitados ao dar preferência a um profissional reconhecido, bem avaliado e com um histórico positivo de cirurgias plásticas realizadas.


Comente, questione, discuta, e com isso nos ajude a aprimorar, ainda mais, os nossos conteúdos.


Palavra-chave: os riscos do uso de próteses

0 comentários:

Postar um comentário